Você está visualizando atualmente CRP14/MS esteve presente no encontro preparatório para o I Congresso Brasileiro de Psicologia, Maconha e Psicodélicos

CRP14/MS esteve presente no encontro preparatório para o I Congresso Brasileiro de Psicologia, Maconha e Psicodélicos

No dia 13 de abril, o Conselheiro do CRP14/MS, Renan da Cunha Soares Junior participou do Encontro Preparatório para o I Congresso Brasileiro de Psicologia, Maconha e Psicodélicos. O evento ocorreu na sede do Conselho Federal de Psicologia (CFP) em Brasília, DF. Essa atividade integra as iniciativas do Grupo de Trabalho da Assembleia de Políticas, Administração e Finanças (APAF) do Sistema Conselhos de Psicologia, visando a elaboração de diretrizes e regulamentação para o uso assistido de psicodélicos e maconha em contextos psicoterapêuticos.

Também transmitido por meio de videoconferência, este encontro não apenas serviu como uma etapa preparatória para o congresso, mas também funcionou como um espaço para promover discussões sobre o uso da maconha e psicodélicos em contextos terapêuticos com apresentação de evidências científicas internacionais pelos integrantes das mesas.

As discussões contribuíram significativamente para a formulação de um plano de ação sobre o tema, que será um ponto de referência para o Sistema Conselhos. Dividido em duas mesas de debate, o encontro cobriu uma ampla gama de tópicos, desde a contextualização e marcos legais até as substâncias e suas aplicações.

Este evento representa um marco crucial na jornada para compreender e integrar práticas psicoterapêuticas inovadoras, enriquecendo o debate e abrindo caminho para novas diretrizes na Psicologia.

Renan destacou as evidências científicas apresentadas. “Esse encontro foi importante não só pela discussão dentro do sistema dessas temáticas, mas também pela qualidade e pela robustez das evidências científicas da literatura internacional apresentadas durante o evento. Então é importante que a gente observe que além da questão da discussão social, das implicações culturais, uma base importante dessa discussão que vem acontecendo são as evidências científicas que estão presentes nas pesquisas que têm sido feitas internacionalmente sobre essas pautas,” concluiu o Conselheiro.