You are currently viewing Em Audiência pública sobre saúde mental, CRP 14 defende profissionais da área

Em Audiência pública sobre saúde mental, CRP 14 defende profissionais da área

A presidente do CRP14/MS (Conselho Regional de Psicologia de Mato Grosso do Sul), Marilene Kovalski, representou a categoria de psicólogos(as) que atuam com saúde mental durante audiência pública sobre Plano Municipal de saúde Mental e prevenção ao suicídio.

A audiência pública foi realizada pela Câmara Municipal de Campo Grande em 29 de setembro e na oportunidade vários profissionais da saúde apresentaram suas considerações sobre o trabalho em Saúde Mental que vem sendo realizado no Município e a presidente do CRP 14 aproveitou a oportunidade para falar sobre a atuação do conselho em prol da saúde mental da comunidade.

Marilene defendeu que os(as) psicólogos(as) que atuam com saúde mental precisam ser identificados com a área de atuação e integrar programas que garantam a formação continuada, além do cuidado da própria saúde mental. Ela ainda destacou que nessa área, os profissionais devem ser vinculados por concurso para garantir a continuidade da prestação de serviços e com carga horária de 30 horas de trabalho. É preciso cuidar de quem cuida.

Essa pauta da Saúde Mental tem lugar de prioridade por parte do conselho que tem atuado com empenho para atender a orientação a categoria e a sociedade.
Além disso, a presidente do CRP14/MS destacou o trabalho da Comissão de saúde do Conselho através do Núcleo de Saúde Mental que durante a pandemia, em parceria com a Coordenação Municipal de Saúde Mental e profissionais da psicologia que atuam nesta área, elaborou um documento que deve servir de base para o plano municipal, no atendimento em saúde mental de Campo Grande. Foram dez meses de trabalho em conjunto com muitos parceiros importantes e esperamos que este Plano de Campo Grande possa servir de referência para outros municípios.

Daniel Foscaches, do Núcleo de Saúde mental do CRP14/MS, destacou que é com muito entusiasmo se reune para debater este tema, sendo que ele já integrou a equipe municipal por alguns anos e participou da construção dessa rede, hoje constituída.

“A pandemia colocou todos nós neste lugar de isolamento e pudemos ter a percepção de como é ser privado da liberdade. E, se a saúde mental entra em foco, nós da psicologia precisamos atender as demandas sociais da nossa época. Falar sobre saúde mental é envolver o particular e social, que formam a sociedade”.

No final da Audiência foi entregue aos vereadores a minuta produzida pelo Conselho e Colaboradores, e os Vereadores assinaram um termo de compromisso para instituir a Comissão que vai trabalhar na elaboração do Plano de Saúde Mental para Campo Grande.

O debate foi convocado pela Comissão Permanente de Políticas e Direitos das Mulheres, de Cidadania e Direitos Humanos da Câmara, composta pelos vereadores Camila Jara (presidente), Júnior Coringa (vice), Valdir gomes, Clodoílson Pires e Ademir Santana. Também contou com a presença do vereador Dr. Victor Rocha que presidiu a audiência.

.